Amsterdam, the last stop

E depois de um voô tranquilo chegamos em Amsterdam! Depois de fazer umas comprinhas no aeroporto/shopping pegamos o ônibus, número N97 – mais ou menos 30 minutos de viagem,  em direção ao nosso hostel em Amsterdam para encontrarmos a tia Leca + amiga da tia Leca.

O hostel que reservamos foi da rede Stayokay que é uma rede bem grande na Holanda e que oferece bons quartos, simples, sem muita frescura, porém com um café da manhã para nenhum mochileiro ou família botar defeito! Em Amsterdam têm três Stayokay : Hostel Amsterdam Vondelpark, Hostel Amsterdam Stadsdoelen e Hostel Amsterdam Zeeburg. Escolhemos o Vondelpark pois era o mais perto do centro. As reservas foram feitas no próprio site da Stayokay, mas melhor ficar esperto, pois depois da reserva feita o valor total da estadia já é descontado no cartão de crédito, direto assim.

Para valores fresquinhos segue o site:

http://www.stayokay.com/en/hostel/amsterdam-vondelpark

Vondelpark
Vondelpark

Como tudo estava mais ou menos perto não precisamos usar o tram ou metro, usamos a sola do sapato mesmo, para conhecer a cidade e ver seus belíssimos canais.

Ficamos na cidade somente dois dias, dois dias que eu gostaria que se transformassem em 4… O engraçado é que em Amsterdam eu fiz coisas diferentes do maridoviski. Ficou mais ou menos assim:

– Enquanto eu e a minha futura pequena descansávamos no hostel, pois vida de barriguda não ser fácil, o maridoviski + tia Leca foram passear na night de Amsterdam e conhecer seus famosos cafés.

-Enquanto eu andava sem rumo no centro de Amsterdam, vendo a estacao central e suas milhares de bicicletas, vendo o Paleis op de Dam, que estava completamente em reforma, ver um show de um mini Michael Jackson, o maridoviski + tia Leca visitavam o museu do sexo… ui 😉

Holanda - Amsterdan.10
Dam Square
Holanda - Amsterdan.9
Dam Square
Holanda - Amsterdan.8
Amsterdam Centraal
Amsterdam
Amsterdam

– Enquanto o maridoviski + tia Leca se enchiam de conhecimento no museu da maconha eu tive que sair correndo de cisnes, dos tios me oferecendo shows de strip tease e de senhorinhas usando somente uns tapa sexo de couro preto… é achei a Red Light District por acaso…pois desligada que sou levei um susto ao ver a senhorinha que facinho facinho poderia ser minha avó.

Holanda - Amsterdan.13
Red Light District
Holanda - Amsterdan.14
Cafés na Red Light District
Holanda - Amsterdan.12
Rua fofa na Red Light District

Mas também fizemos programa, opa melhor outra palavra, pois programa em Amsterdam pode dar confusão… Recomeçando: Mas visitamos lugares juntos como a casa de Anne Frank, a famosa história da adolescente judia que aos 13 anos ganhou um diário do seu pai pouco antes dos nazistas invadirem a Holanda. Quando receberam uma intimação dos nazistas, o pai de Anne resolveu que seria melhor eles viverem escondidos. Em um plano super elaborado eles simularam que tinham fugido do país e começaram a viver em uma casa anexa à empresa deles. Além deles também morou uma família e lá ficaram por quase dois anos. Devido a uma denúncia anônima a família foi enviada para os campos de concentração. Infelizmente todos menos o pai vieram a morrer nos campos. De volta à Amsterdam o pai descobriu o diário da filha e decidiu publicá-lo, tornando-o em um best seller.

A visita à casa é no estilo walk tour by yourself  e para visita-la é legal chegar bem cedinho. Chegamos umas 9 e pouquinho e não pegamos nenhuma fila. Na saída a fila virava o quarteirão. Para poupar tempo e paciência melhor comprar o ingresso na internet:

http://www.annefrank.org/

Como a visita ao campo de Sachsenhausen à visita a casa de Anne Frank não é fácil… Ler o diário não é fácil, mas serve como um puxão de orelha… para mim foi.

Holanda - Amsterdan.5
Anne Frank
Holanda - Amsterdan.4
Westerkerk
Holanda - Amsterdan.6
Casa barco perto da Anne Frank Haus

Depois de dar tchau pra tia Leca que voltou pra terra da rainha, fomos fazer um passeio de barco nos canais de Amsterdam. Fizemos o passeio a noite em um clima bem romanticozinho 😉 O mais legal foi ver o barco se espremendo nos canais e claro ver as vitrines vermelhas do Red Light District… Você acredita que as moças dão nota fiscal pelo serviço prestado!? Agora só falta neguinho querer o tax free no retorno para casa…

Holanda - Amsterdan.15
Passeio de barco
Holanda - Amsterdan.3
Passeio de barco
Holanda - Amsterdan.16
Red Light District

Fomos ao museu Van Gogh, ah que museu! Degas, Monet e Van Gogh são os meus pintores favoritos! E poder ver os quadros do Van Gogh que tanto folheei em livros ao vivo não teve preço! Já o Rijksmuseum estava em reforma, ficou pra próxima visita 🙁

Para infos fresquinhas:

http://www.vangoghmuseum.nl

Holanda - Amsterdan.17
Van Gogh Museum
Holanda - Amsterdan.19
Clássico, nao?

E para fechar nossa viagem visitamos a Heineken… O tour é bem legal com uma pegada moderninha, uma energia bem diferente da Guinness. É mostrado também o processo de fabricação, da matéria-prima até a cerveja geladinha à mesa, mas o legal mesmo são as atrações interativas que eles têm, como um cockpit que mostra diversos comerciais, um lugar que dá para você fazer um karaokê e fazer um vídeo engraçado, fazer caras e bocas para fotos virtuais e por aí vai.

A visita é encerrada no bar da Heineken onde cada pessoa pode saborear duas cervejas… Meu marido feliz da vida tomou 3… e eu uma água… e ele ficou bicudo por eu não ter pedido cerveja pra ele… pode isso, Arnaldo? 😀

Para à visita na Heineken também compramos os ingressos pela internet, tudo fácil:

http://www.heineken.com/AgeGateway.aspx

Holanda - Amsterdan.20
@ Heineken
Holanda - Amsterdan.21
@ Heineken
Holanda - Amsterdan.22
@ Heineken
Holanda - Amsterdan.23
@ Heineken
Holanda - Amsterdan.25
Vida dura em Amsterdam

Depois da visita voltamos correndo para o hostel e de lá para o aeroporto… Pois longas 14 horas de voo estavam esperando pela gente.

Organize melhor sua viagem
  • Já reservou o seu Hotel? Nós usamos e recomendamos o Booking, melhor site para reserva e com opções em todos os lugares do mundo, além disso temos um post com nossas dicas de como escolher o melhor lugar para se hospedar.
  • Já garantiu as Entradas dos lugares que vai visitar? A melhor maneira de economizar tempo e dinheiro é comprar os tickets com antecedência, o TicketBar oferece os melhores descontos e opções nos melhores e mais conhecidos destinos do mundo.
Todas as indicações são de empresas parceiras, seguras, confiáveis e utilizadas por nós.

Viviane N M Amorina

Nasci em São Paulo/Brasil e me formei em Engenharia de Alimentos pela UNICAMP. Sempre gostei de viajar, com a vontade de conhecer mais do mundo. Hoje moro em Ettlingen na Alemanha, onde trabalho e divido meu tempo com minha filha, marido e viagens com família.

7 comentários em “Amsterdam, the last stop

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *