Viagem para Havana, Cuba, na famosa ilha de Che e Fidel

Havana é uma cidade singular. Para descrevê-la, não tem como não recorrer aos batidos clichês: cidade da música, da dança, dos charutos e do passado.

Sim, a primeira impressão que temos quando chegamos à Havana é de retorno ao passado. Casarões, carros antigos e prédios suntuosos marcados pela ação do tempo. E, como já mencionei no post de nosso Planejamento para Cuba, pessoas amigáveis até demais da conta por todos os lados.

Para visitar a principal cidade da Ilha do Fidel, nos preparamos lendo vários relatos e o melhor mesmo é dividir a cidade em 3 ou 4 partes, dependendo dos dias disponíveis.

Nós dividimos em 4: Prado e Centro, Havana Vieja, Vedado e Casa Blanca.

Prado e Centro.

A região do Prado e Centro foi a escolhida para nos hospedarmos e posso dizer que a escolha foi perfeita. Dava para ir a pé a 80% dos pontos que gostaríamos de conhecer e o mais legal era que nessa região dá para sentir o gostinho do cotidiano de Havana.

Por aqui é necessário andar e se perder um pouco pelas ruas com seus casarões e carros antigos.

Viagem Cuba Havana - Prado e Centro

Começamos nosso passeio conhecendo o restaurante La Guarida, que ficava somente a uns dois quarteirões da nossa casa particular. O famigerado restaurante fica em um prédio velhinho, bom para fotos, onde moradores se misturam com turistas que se misturam com os trabalhadores de restauração do prédio que se misturam com o pessoal que trabalha no restaurante.

havana

havana

Depois foi a hora de curtir o Malecón, que é a avenida beira mar de Havana. Sinceramente eu pensado que seria mais bonito. Tem até um monumento dedicado a Antônio Maceo, que teve um grande papel durante a independência do país. O legal mesmo foi ver moradores curtindo o mar que estava meio de ressaca, jogando conversa fora ou mesmo pensando na vida.

havana

havana

havana

Andando pelo Malecón chegamos ao Castilho de San Salvador de la Punta. A fortaleza serviu durantes anos como proteção e porta de entrada para o porto de Havana. Dentro das salas há algumas exposições e maquetes de diversas fortalezas espalhadas pelo mundo.

O legal é que da fortaleza dá para se ter uma visão diferente do Malecón e da Fortaleza de La Cabaña.

havana

O próximo ponto que visitamos foi o Passeo de Martí, que é um calçadão arborizado onde os adolescentes se encontram após a escola durante a semana e nos finais de semana várias barraquinhas são montadas para a venda de artesanato local.

É legal prestar atenção nos prédios que estão nas avenidas paralelas…É cada um mais bonito que o outro, alguns estão sendo restaurados, mas vou falar que a beleza/charme está também nessa decadência.

havana

havana

No final do Passeo de Martí chegamos a parte mais suntuosa de Havana a região do hotel Inglaterra + o Grande Teatro de Havana + Capitólio.

Com um jeitão europeu de ser, essa região de Havana contrasta com as ruas que estão adjacentes ao local. Prédios com cores claras, áreas mais abertas, limpas. Já nas ruas adjacentes encontramos a Havana de raiz, a de 60 anos atrás como descrito antes. Um choque total.

Como todo bom viajante faz subimos até o terraço do hotel Inglaterra para admirar Havana e o seu caos de cima. Vale a pena, viu! Se quiser se refrescar do calor o bar do hotel tem um preço razoável, pensando em Havana, ok.

havana

havana

havana

O Capitólio que é uma cópia do Capitólio dos EUA, está em reforma. Os tapumes estragaram a brincadeira das fotos. Mas mesmo assim surpreende.

havana

Por fim, mas não menos importante o Grande Teatro de Havana. O prédio é muito bonito, mas não entramos para conhecer. Vimos que havia um espetáculo em exibição, porém o preço não era dos mais amigáveis.

havana

Para fecharmos o circuito Prado e Centro, fomos na fábrica de tabacos Partagas e ao Floridita. A fábrica para conhecer a lojinha e comprar os famigerados charutos, e o no Floridita para beber o famoso daiquiri e bater um papo com o nosso colega Hemingway. É tanto que voltamos lá mais uma vez.

havana

havana

havana

havana

havana

havana

Havana Vieja.

A região da Havana Vieja é a região da cidade que mais está sentindo os efeitos do crescimento do turismo no país.

A maioria dos casarões estão restaurados exalando cheirinho de pintura fresca, sabe. E com isso atraindo a massa de viajantes / turistas para essa região. Aqui vimos que a música e dança não param e que nos bares, cafés a ordem é curtir o momento.

havana

havana

O ponto de partida foi a rua o Bispo, a rua principal onde se encontram a maioria das lojas e bares restaurantes. Dois pontos de paradas interessantes foram as farmácias Taquechel e a Johnson. As duas em prédios imponentes e com o ambiente interno de farmácias antigas, com os seus potinhos de louça.

havana

havana

 

havana

havana

A rua o Bispo termina no Palácio de los Capitanes Generales / Plaza de Armas. O palácio que hoje é museu foi o local do governo de Havana na época colonial.

havana

De lá passamos na frente do Castillo de la Real Fuerza, uma fortificação de 1550, mas que no final das contas não chamou muito a nossa atenção.

havana

Demos mais uma voltinha e formo em direção a Praça da Catedral. A praça é muito bonita, bem em estilo colonial e com vários prédios legais, como o Museu de Arte Colonial, Palácio de los Marqueses de Aguas Claras e o Palácio de los Marqueses de Arcos.

havana

Aliás, no Palácio de los Marqueses de Arcos tivemos nossa primeira experiência, pode não pode mas… Já era tarde da noite e aí passando na frente vimos que as portas do local estavam abertas, o segurança disse na boa para a gente poderia visitar, quem nunca! Visitamos o local sozinhos ele explicando o que estava sendo restaurado e tal, depois ele pediu uma ajuda…. Foi-se 1 Euro, mas valeu a pena… O lugar na minha opinião é mais bonito a noite.

havana

havana

Até chegar na parte mais cultural do nosso passeio passamos pela la Bodeguita del Medio, para dar um up com um mojito e ver a famosa frase de Hemingway, olha ele novamente: ´´My mojito in la Bodeguita. My daiquiri in El Floridita.´´ O lugar estava apinhado de gente! O lance é ter paciência para pegar a sua bebida e curti-la sentadinho na calcada ouvindo a música e apreciar quem sabe dançar. Ah! E claro deixamos nossa marquinha por lá 😛

havana

havana

havana

Depois foi a hora de um pouco de história e fomos para o Museo de la Revolución, que fica no antigo palácio do ditador Fulgêncio Baptista. O museu é muito interessante, pois conta a história da revolução desde o início da guerrilha até meados de 1990.

Como destaque para mim foram o enorme tonel de arrecadação para a reforma agrária, a linda e enorme bandeira de Cuba pendurada do pátio interno do prédio e claro o famoso painel Rincon de los Cretinos :O A deslumbrante sala dos espelhos estava em reforma que mesmo assim nos encheu os olhos…

havana

havana

havana

havana

O Memorial Granma é acessível a partir do museu, e lá são expostos diversos veículos usados durante a revolução, partes de aviões dos EUA abatidos durante a Guerra Fria e etc. Mas a menina dos olhos é o iate Granma que trouxe o comandante Fidel e demais guerrilheiros do México para o início da luta armada contra o governo de Fulgêncio Baptista.

havana

Quando estamos viajando nós adoramos conhecer locais que servem lanches… É somos aficionados para conhecer sanduicherias, principalmente quando o lugar é bem avaliado entre a população local. Assim fomos na sanduicheria La Bien Paga que é muito boa, comida farta e barata. Selo Genoveva de qualidade.

havana

Vedado.

Nesta área se encontram os monumentos de impactos e foi lá que eu senti aquele uhu!, por estar conhecendo um local único, especial… Felicidade de viajante, sabe.

Para chegar a área do Vedado fomos de hop on e hop off. A primeira parada foi na monumental Praça da Revolución, onde se encontram a escultura de Che e de Camilo Cienfuegos, nos prédios do Ministério do Interior e Ministério da Ciência e Tecnologia, respectivamente.

havana

havana

havana

Retomando os sentidos, fomos visitar o Memorial José Martí, uma torre com 109 metros de altura, onde há um pequeno museu que conta a história da revolução e independência de Cuba e claro a área de observação de onde vimos lindas vistas de Havana.

havana

havana

havana

havana

Andando pela área do Vedado, que é beeem diferente de Havana velha, chegamos na praça onde está o monumento a John Lenon. Interessante, se posso assim dizer… O mais legal mesmo é o restaurante que fomos que fica no prédio a União Francesa.

havana

De lá fomos em direção ao Monumento a José Miguel Gómez, bem bonito por sinal, passando pela Avenida 23. Depois pegamos o hop on hop off para dar uma volta geral e fomos até a região do aquário Nacional de Cuba, embaixadas e a Necrópolis.

havana

havana

havana

Descemos no hop on hop off na Universidade de Havana, para tirar aquela foto de suas escadarias e fomos descendo em direção ao hotel Nacional, mas antes paramos no hotel Tryp Habana Libre que tem um mosaico muito bonito, La Fruta Cubana, da artista cubana Pelaéz.

havana

havana

Fomos também tomar um sorvete na sorveteria Coppelia mega famosa entre os cubanos, e posso dizer um orgulho nacional. O prédio é todo estiloso e internamente tem um formato que lembra um sorvete de casquinha. Vale a pena esperar uma mesa para tomar o sorvete e observar o que está ao redor. E o sorvete é bom viu!

havana

havana

havana

O último ponto foi o famigerado Hotel Nacional. É bonito? Sim. É cheio? Lotaaado. Também sendo o mais famoso de Cuba e por ter hospedado grandes nomes não tem como… Do jardim do hotel há uma bela vista do Malecón, mas como já estava de noite as fotos não traduzem a beleza…

havana

havana

Casa Blanca.

Vou chamar esta área de Casa Blanca, pois fica lá na pontinha de Havana, o finalzinho da parte turística da cidade englobando o terminal de ferris e realmente o bairro Casa Blanca.

Saindo da muvuca da rua o Bispo, fizemos uma parada na loja do museu do chocolate. Ficamos quase 30 minutos na fila do lojinha para comprar somente dois, isso mesmo, dois bombons… Ainda bem que eles eram muito bons!!! Mas caaaros, e só tinham dois tipos de bombons então não dava para ficar enrolando. Pensando bem não dá para entender a demora, e a fila.

havana

De lá achamos sem querer a Plaza Vieja, ou praça velha, praticamente restaurada. Por lá por incrível que pareça, nos casarões estão lojas de marcas internacionais, destoando totalmente do resto do clima da cidade. É tanto que nem ficamos muito por lá…

havana

Passamos também pela Basílica San Francisco de Assis, cuja praça é belíssima e depois mudando de ares pela igreja ortodoxa Nossa Senhora de Kazán. Só um pequeno contraste entre as duas 😀

havana

havana

Do lado da igreja ortodoxa se encontra o museu do rum do Havana Club. Nós tentamos sem sucesso fazer uma visita guiada, o último horário é às 17:00, por isso demos somente uma volta no pátio e o maridovisk foi tomar o seu rum de cada dia no bar do museu. Tudo isso regado a muita música.

havana

Atravessando a avenida fomos para o terminal de ferris pegar a lancha em direção a Casa Blanca, para assistir o canhonaço. O último sai às 18:00 depois para chegar do outro lado só taxi… O valor da passagem é de 1 CUC/pessoa.

havana

Chegando à Casa Blanca subimos o morro em direção à la cabana de Che Guevara, que estava fechada e ao El Cristo de La Habana. Mesmo a casa/museu do Che estando fechada, fomos presenteados com um belíssimo pôr do sol atrás do skyline de Havana. Ah, nesta hora demos uma contribuição ao segurança do local, pois tudo já tinha fechado 😛

havana

havana

Passamos rapidamente pelo El Cristo de La Habana, e fomos em direção à fortaleza de San Carlos de la Cabana. A fortaleza é a maior construída pelos espanhóis nas Américas e a sua construção data de 1774.

havana

A fortaleza nunca exerceu sua função de proteção a cidade de Havana, sendo que serviu de prisão durante a ditadura de Batista e como quartel general para Che durante os anos da revolução.

Como chegamos no finalzinho da tarde, já que a prioridade era ver o canhonaço não visitamos o local por completo, só para deixar anotado ele é enorme.

havana

havana

havana

Tem vários pequenos museus e nichos para visitar, durante a noite tem uma feirinha de artesanato local e barraquinhas de comida. Mas o que mais gostamos foi visitar o museu dedicado a Che Guevara, melhor! O local que era o seu escritório enquanto ele ficava por lá.

Tem vários objetos do Che, cartas, e etc… O interessante é que a senhora que cuidava do local falou que podíamos ver a cadeira do Che de pertinho e tals, foi meio estranho, mas não perdemos a oportunidade, e claro que demos uma pequena contribuição para ela…

havana

havana

Para assistir o canhonaço compramos um ticket que dava o direito de sentar em um lugar especial + lanchinho e bebidas que até valeu a pena, pois o cansaço bateu pesado no final do dia #idadeavancada.

havana

havana

O canhonaço pode até ser programa bem turístico, mas os cubanos também vão em peso e tem orgulho dessa demonstração. A demonstração ocorre todos os dias desde o século XVIII, e mesmo com a intervenção dos EUA, Cuba conseguiu mantê-la mesmo com um único tiro todo dia às 21:00. Essa demonstração pode servir como um belo fechamento, que foi o nosso caso, de viagem na terra do comandante Fidel.

 

Organize melhor sua viagem
  • Já reservou o seu Hotel? Nós usamos e recomendamos o Booking, melhor site para reserva e com opções em todos os lugares do mundo, além disso temos um post com nossas dicas de como escolher o melhor lugar para se hospedar.
  • Já garantiu as Entradas dos lugares que vai visitar? A melhor maneira de economizar tempo e dinheiro é comprar os tickets com antecedência, o TicketBar oferece os melhores descontos e opções nos melhores e mais conhecidos destinos do mundo.
Todas as indicações são de empresas parceiras, seguras, confiáveis e utilizadas por nós.

Viviane N M Amorina

Nasci em São Paulo/Brasil e me formei em Engenharia de Alimentos pela UNICAMP. Sempre gostei de viajar, com a vontade de conhecer mais do mundo. Hoje moro em Ettlingen na Alemanha, onde trabalho e divido meu tempo com minha filha, marido e viagens com família.

23 comentários em “Viagem para Havana, Cuba, na famosa ilha de Che e Fidel

  • 27 de abril de 2017 em 17:14
    Permalink

    Ótimo post! Fico cada dia mais fissurada em ir descobrir os segredos de Cuba. Amei as fotos, me transportaram pra essa atmosfera cubana misteriosa.

    Resposta
  • 27 de abril de 2017 em 19:32
    Permalink

    Havana parece ser realmente muito interessante! Meu marido tem vontade de ir para Cuba para mergulhar! Adorei as fotos!

    Resposta
  • 27 de abril de 2017 em 20:25
    Permalink

    Nossa! Quantas dicas legais. Adorei tudo! Cuba é um encanto.

    Resposta
  • 28 de abril de 2017 em 01:28
    Permalink

    Tenho muita vontade de conhecer Cuba. Parabéns pelo post! Está super completo com dicas excelentes. Adorei!

    Resposta
  • 28 de abril de 2017 em 05:29
    Permalink

    Parabéns pelo post, que está completíssimo. Acho que a região da Habana Vieja seria a mais interessante para mim. Fiquei curiosa acerca da escultura que homenageia o Jonh Lennon, já encontrei alusões a ele em Liverpool (óbvio) e em Praga, mas não esperava encontrar isso por esses lados.
    Abraço desde Portugal

    Resposta
  • 28 de abril de 2017 em 15:47
    Permalink

    Meu sonho é conhecer Cuba e espero realizá-lo em breve. Coloquei o seu post nos favoritos para consultá-lo quando for. As fotos estão lindas, parabéns!

    Resposta
  • 28 de abril de 2017 em 19:01
    Permalink

    Adoraria conhecer Cuba! Das regiões que você mencionou a que mais me apetece é Havana Vieja. Ótimo post, muito completo!

    Resposta
  • 28 de abril de 2017 em 19:52
    Permalink

    Lindas fotos Viviane, vocês conseguiram captar muito bem a alma da cidade, Havana é um lugar incrível! Essa foto na plaza de la revolucion ficou demais! Abraços

    Resposta
  • 28 de abril de 2017 em 23:27
    Permalink

    quantas cores diferentes, deve ser uma viagem incrível! deu pra sentir que vcs gostaram de verdade! post muito completo!

    Resposta
  • 28 de abril de 2017 em 23:52
    Permalink

    Suas fotos estão maravilhosas! parabens!

    eu ainda tenho uma certa barreira com cuba! tenho vontade de conhecer, mas não consigo (ainda) me programar pra ir. Quem sabe um dia a vontade real bate ne!?

    Resposta
  • 29 de abril de 2017 em 10:48
    Permalink

    Havana é uma das cidades que mais gostei de visitar até hoje. Mantém ainda os traços originais da cidade antiga, classificada pela Unesco para além de uma boa rede de museus, restaurantes e bares. Obrigado pelo artigo.

    Resposta
  • 29 de abril de 2017 em 17:56
    Permalink

    Tenho muita vontade de conhecer Cuba, super bacana seu post, as fotos estão lindas, dá pra sentir a vibração da cidade. Sem dúvidas me deixou com muito mais vontade de conhecer esse país.

    Resposta
  • 29 de abril de 2017 em 23:45
    Permalink

    Impossível ler este post e não ficar com vontade de ir a Cuba! Tudo muito bem detalhado e as fotos estão incríveis! Adorei a parte onde você diz “foi lá que eu senti aquele uhu!” rsrs Também tenho esta sensação nas minhas viagens. 🙂

    Resposta
  • 30 de abril de 2017 em 05:31
    Permalink

    Por muitos anos fui deixando Cuba de lado, mas depois de ler esse post me deu vontade novamente. As fotos estão muito lindas. Não sabia que tinham um Capitólio como o de DC. Parabéns pelo post.

    Resposta
  • 30 de abril de 2017 em 13:31
    Permalink

    Quanta história! Um país interessantíssimo. Curti muito o post, muito detalhado e informativo. Parabéns.

    Resposta
  • 30 de abril de 2017 em 17:56
    Permalink

    Um monte de dicas interessantes. Estou querendo muito fazer essa trip e o seu post entrou para a minha coletânea. 🙂

    Resposta
  • 1 de maio de 2017 em 00:35
    Permalink

    Que lindo, adorei o post e conhecer um pouquinho mais de Cuba, acredito que tenha sido uma experiência incrível, pois vocês transmitem claramente o quanto curtiram a viagem.
    Adorei as fotos, as dicas e já fiquei com vontade de experimentar a bebidinha do Bar que estava lotaaaado na foto rsrs.
    Abraços.

    Resposta
  • 1 de maio de 2017 em 17:02
    Permalink

    Um dia ainda faço como você e como já me mandaram algumas vezes e vou para Cuba!!
    Essa viagem parece maravilhosa e suas fotos estão fantásticas.
    Dá para sentir como se divertiram!

    Resposta
  • 21 de junho de 2017 em 08:43
    Permalink

    Conheci Havana mais pela sua descrição do que pela visita que eu fiz a cidade. Quando fui a Cuba tive o azar de esquecer meu roteiro no bolsão do avião e fiquei perdida na cidade sem saber que direção pegar ou o que visitar. Minha salvação foi pegar o hop on hop off para achar alguns lugares. Parabéns pelo post

    Resposta
  • 10 de julho de 2017 em 17:16
    Permalink

    Não conheço Cuba e quero muito conhecer, acho um charme os carros antigos. Adorei suas dicas!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *